Como fazer a leitura de um pistão?


       O processo de examinar um pistão usado pode revelar informações valiosas sobre a condição da sua moto. Quando há algum problema no motor, o pistão é o que sempre sofre mais. Um exame cuidadoso pode dizer qual é a origem do problema. Embaixo nós endereçamos os problemas mais comuns.

 

 

Coroa Marrom

      Quando a coroa de um pistão mostra uma camada chocolate marrom com aberturas nas janelas (para motos de 2-tempos) isto é uma indicação de que a moto está com uma boa combustão


 

Mancha Preta "Hot Spot"

       Quando a parte embaixo do pistão mostra uma mancha preta embaixo da coroa, isto indica queimadura de óleo causado por uma coroa quente demais. As principais razões deste problema são super aquecimento por causa de uma mistura pobre ou falha no sistema de refrigeração.


 

Coroa Cinza Derretida

       Quando a coroa do pistão está cinza isto indica que o motor ficou quente demais. O cinza na verdade é material do pistão que derreteu. Se o exemplar embaixo fosse usado mais um pouco, provavelmente teria um buraco perto da janela do escapamento e o motor iria travar. As principais causas deste problema são; mistura pobre ou grau de calor da vela quente demais.


 

Coroa Mastigada

       Este pistão foi danificado porque pequenos pedaços de metal entraram na câmara de combustão e foram "mastigados" entre o pistão e o cabeçote. Causas comuns deste problema é agulha quebrada de um dos rolamentos da biela ou um dos parafusos que seguram as paletas está solto. Quando um problema deste tipo ocorre é fundamental localizar a origem do problema. Se a biela não precisa ser trocada, não se esqueça de "lavar" a parte de baixo do motor para tirar eventuais restos de pedaços remanescentes.

 

 

Coroa Mordida

       O pistão embaixo perdeu um pedaço da coroa na borda do último anel por causa de um vazamento da junta ou do anel do cabeçote. A água do radiador é sugada para dentro da câmera o que deixa o material da coroa dura e causa pequenas trincas. Em casos graves a água até pode causar erosões no cilindro e cabeçote.
Vazamentos pequenos geralmente se manifestam em manchas pretas na superfície da junta do cabeçote. A água pressurizada (vapor) que escapa através do ladrão do sistema de refrigeração é geralmente uma forte indicação de um vazamento na junta do cabeçote. Após um vazamento é sempre recomendável re-nivelar o cabeçote e cilindro.
A maioria das motos modernas tem o cabeçote conectado no quadro. Sempre verifique se o motor está bem colocado no quadro, porque falhas na montagem podem transferir forças excessivas ao cabeçote.

 

 

Saia Rasgada

       A saia deste pistão rasgou porque a folga entre o cilindro e pistão cedeu o limite máximo. Vibração do pistão dentro do cilindro causa fadiga, trincas, e quebra subseqüentemente.


 

Biela Quebrada

       Esta biela quebrou porque a folga entre a biela e as arruelas cedeu o limite máximo. Com tempo as arruelas gastam causando excessivas deflexões radiais e torções que podem quebrar a biela, causando danos catastróficos.
Quando você tirar o cilindro sempre verifique a folga axial com a lâmina apropriada e compare o resultado com as tolerâncias do manual da moto.

 

 


 

Travamento "Simples"

 

       Se o pistão mostra sinais de travamento em um ou mais lugares isto é sinal que o pistão expandiu mais (rápido) do que o cilindro. O lugar mais sensível do pistão é no lado da janela do escapamento em função da temperatura mais elevada, principalmente quando há uma ponte no meio da janela (comum em motores 2 tempos com válvulas de escapamento). As causas mais comuns deste problema são; giclagem incorreta (mistura pobre), falta de lubrificação (ou óleo de baixa qualidade), ou vela com grau de calor elevado.

Para evitar travamento na ponte da janela do escapamento é recomendável furar pequenos buracos no pistão para permitir mais lubrificação (vejo foto ao lado). Geralmente 3 furos são suficientes. As medidas típicas para um motor de 250 cilindradas são buracos com diâmetro de 1.2 mm com distâncias de 9, 16 e 23 mm respectivamente do topo do pistão. Antes de furar sempre verifique com seu fabricante de pistão.
Se seu cilindro tem uma ponte na janela do escapamento e foi (retificado) sempre verifique se a retífica retirou mais material (0.10mm para um 250cc) da ponte do escapamento, para evitar travamento.

 

 

Travamento "Multi-Point"

       Se o pistão mostrar várias marcas de travamento, é sinal de um "fitting" apertado demais.
O cilindro deste pistão foi retificado para um diâmetro pequeno demais. Logo após a partida deste motor o pistão expandiu e o motor travou. A folga ideal entre pistão e cilindro pode variar muito em função do diâmetro e dos materiais do pistão e cilindro.
Para escolher a folga correta consulte sempre o manual da sua moto, ou instruções do fabricante do pistão.

 

 

Travamento na Entrada

       Travamento no lado da entrada (lado do carburador) é muito raro e só pode ser causado por falta de lubrificação.

Os principais razões para falta de lubrificação são;
· Entrada de água. A água passou o filtro do ar e lavou a camada de óleo da saia do pistão.
· Falta de óleo (medida de mistura incorreta).
· Óleo de baixa qualidade.
· Separação de óleo e gasolina no tanque ou galão (2-tempos). Nunca deixe uma moto 2 tempos muito tempo parada com o tanque cheio. Com tempo, o óleo pode se separar da gasolina. Lembre-se que tanque cheio é impossível de misturar. Não se esqueça também de que se você misturar o óleo e a gasolina no tanque ponha sempre o óleo primeiro, ou em caso contrário, não encha o tanque totalmente para que você possa misturar o combustível antes de dar partida.
Hoje em dia existem vários tipos de gasolina aditivada no Brasil. Embora este tipo de gasolina traga vantagens para motores 4-tempos (prevenção contra corrosão e coagulação de gasolina), não é recomendável para motores 2-tempos porque os aditivos podem interferir na dissolvição de certos tipos de óleo 2-tempos na gasolina.

 

 

Pistão Arranhado

       Hoje os fabricantes de quase todas as motos 2-tempos de alta performance usam um tipo de camada de cromo, Nikasil ou outro material carbono siliconado na parede do cilindro. Este material é extremamente duro. Às vezes retíficas ou oficinas de preparação não qualificadas mal acabam o trabalho das janelas, permitindo que pequenas bordas deste material arranhem o pistão.
Embora este problema não possa causar grandes danos, geralmente o pistão tem que ser trocado porque o diâmetro foi reduzido além do limite do desgaste.

 

Coroa Furada

       Super aquecimento do motor pode até derreter e furar a coroa do pistão. Geralmente a temperatura na superfície do lado do escapamento é mais elevada, fazendo com que os problemas se manifestem primeiro ali.
Existem várias razões para causar um problema assim. Aqui estão as principais;
· Vazamento de ar no retentor do rotor, base do cilindro ou coletor.
· Carburação com mistura pobre.
· Ignição adiantada ou problema no CDI.
· Vela com grau de calor elevado.
· Taxa de compressão excessiva.
· Combustível com baixa octanagem.

 

 

Vazamento do Pistão

       Este pistão não travou, mas mostra um problema comum: vazamento de anéis gastos. Geralmente um par de novos anéis e uma limpeza nas canaletas resolve o problema.
O problema pode ser facilmente detectado através de uma baixa taxa de compressão. Em cilindros com camisa de aço às vezes não basta só trocar os anéis porque a parede do cilindro está gasta e precisa ser retificada para restaurar uma boa taxa de compressão.

 

Fonte: Eric gorr
   
Fabricantes: Pró-X
  Wiseco
  Vortex
  Omega

 

 

 

 

 

Home

Mecânica

www.endurohp.eng.br